Virgem

Este é o início. E como o escritor que têm pânico da folha branca, temo o blog em branco.

Há tanto a escolher. Direita ou esquerda? Comentários sociais ou histórias de encantar? Crítica literária? Fotografias? Diário pessoal? Gibberish? Rants contra todos os que usam estrangeirismos? Poemas? Apelos desesperados ao comentário? Coraçõezinhos, etc. e tal?

E o problema é que tenho coisas para fazer, uma tese para escrever, traduções a entregar. Mas há sempre muito que escapa, pensamentos que se imiscuem e não me deixam trabalhar e há também aquela necessidade de discutir, dizer coisas e ver o que acham disso "os outros" (os tais). No fundo, enquanto vou trabalhando (mal ou bem) naquilo que me sustenta a vida (ou não), aparecem palavras a picar-me como agulhas. Tenho de "desabafar", diria num acesso de adolescentismo. Como trabalho com palavras, há sempre esses tais excrementos do meu trabalho (traduzo e de repente tenho algo a dizer e não posso; escrevo um trabalho académico e apetece-me gritar e não posso e ficam assim restos das minhas ideias, i. é, excrementos - tenho dito).

O problema, claro está, é que, para começar, não há "outros" nas imediações. O blog vazio é também um blog fechado numa gaveta. Pode estar acessível a todos através da hiperdemocrática Internet, mas as probabilidades de alguém a quem isto interesse vir parar ao blog quase virgem são mínimas. Por isso, por enquanto, tudo se passa em circuito fechado.

Um dia, com isto mais composto (e a fúria de escrever e comunicar em geral mais acalmada), talvez se comece a espalhar a notícia, a divulgar o blog, a pedir, com mil desculpas, que alguém leia. Entrar, no fundo, no circo da blogsfera, a tentar perceber "onde se deve ser visto", por onde comentar, onde ler, aonde ir...

E sobre o quê, por amor de Deus? Gosto de tanta coisa. Literatura (Anthony Burgess é o que me está a dar); línguas (linguistics geek); os clássicos "música" e "cinema"; política espanhola (!); a incompreensão entre o mundo das Letras e das Ciências; ou a total incapacidade de todos nós de acharmos que o que os outros fazem (profissões, arte, etc.) tem algum valor (porque, afinal, é sabido que os outros andam à caça do tacho enquanto nós temos de levar este país para a frente, não é assim?).

E por aí fora. Mais vale começar.

Comentários

amapola disse…
hola Virgem, me parece fantástico que estes iniciando este blog... yo tambien soy nueva en esto. Recien hoy es que me pongo a visitar otros blogs, así que veras que por casualidad encontre el tuyo.
bienvenida.

pd: siempre podemos darnos un tiempo para todo...y no hay nada mejor que un blog personal.